sábado, 5 de outubro de 2019

SUPERTAÇA ANTÓNIO LIVRAMENTO - FC PORTO VENCE UD OLIVEIRENSE



Supertaça António Livramento - FC Porto vence UD Oliveirense por 6-4!

Equipas:





Árbitros - Miguel Guilherme (AP Lisboa) e Luís Peixoto (AP Lisboa)

FC Porto e Oliveirense defrontavam-se em Coimbra, disputando o primeiro troféu oficial da temporada de hóquei em patins em Portugal. O FC Porto chega como campeão nacional enquanto a Oliveirense como vencedora da Taça de Portugal.

Inicio de partida bem movimentado com o FC Porto a ser mais perigoso e a dispor da primeira grande oportunidade de golo, com Reinaldo Garcia a falhar isolado perante Nélson Filipe. Poucos momentos depois chega o primeiro golo da tarde em Coimbra com a Oliverense a adiantar-se no marcador. Jogada rápida no ataque com Jorge Silva a surgir na área de Xavier Maillan e a fazer o primeiro golo da tarde.

Perante o golo sofrido Guillem Cabestany solicita o primeiro desconto de tempo para realizar ajustes na sua equipa e a partir daí vimos um FC Porto mais pressionante om a Oliveirense a procurar ocupar bem os espaços defensivamente. Numa das rápidas saídas para o contra-ataque, acaba por ser Jorge Silva a ter nova oportunidade de golo com a finalização a sair por cima da baliza dos dragões.

Com dez minutos jogados na primeira parte era o FC Porto a procurar ativamente o golo, com Carlo Di Benedetto a conseguir enviar uma bola ao ferro da baliza de Nélson Filipe e, pouco depois, acaba por Rafa, numa jogada confusa, a chegar ao 1-1 no marcador na Supertaça António Livramento. Ressalva para este golo, pois criou imensas dúvidas se terá mesmo sido Rafa ou Di Benedetto a conseguir o golo.

Na entrada para os dez minutos finais desta primeira parte, penalidade a favorecer o FC Porto com o internacional espanhol Miras a ser chamado à conversão. Perante Nélson Filipe o espanhol não falhou e colocou a sua equipa pela primeira vez em vantagem no marcador. 2-1 era o resultado que a Oliveirense iria procurar agora alterar depois de ter entrado a vencer na partida.

Já dentro dos últimos três minutos de jogo, duas oportunidades de ouro para alterar o resultado. Primeiro foi Bargallo a falhar perante Xavi e, na jogada seguinte, Miras numa excelente jogada individual a não conseguir finalizar da melhor forma.

Depois de uma fase mais inicial mais rápida na partida, as equipas jogavam agora com um maior calculo no seu jogo ofensivo, procurando não cometer erros no processo defensivo.

Com a Oliveirense aos poucos a tentar reagir à desvantagem surge-nos um grande momento de hóquei, com Marc Torra a abrir o livro das porções mágicas e numa 'picadinha' a bater Xavi e a fazer o 2-2 no marcador para a equipa da Oliveira de Azeméis.

Este viria a ser o resultado final da primeira parte, resultado esse que se ajusta pelo decorrer do jogo dado que as duas equipas foram criando oportunidades de golo para sustentar a igualdade a 2-2.

Inicio da segunda parte em Coimbra com Renato Garrido e Guillem Cabestany a terem de procurar a melhor estratégia para desfazer a igualdade a dois golos.

Entra melhor a Oliveirense, que conseguiu colocar o FC Porto em posição defensiva e foi com Xavi Barroso a aparecer isolado perante Xavi Maillán que gurgiu a primeira grande oportunidade de golo nesta segunda parte mas o remate saiu por cima do guardião do FC Porto.

Surte efeitos a entrada forte da Oliveirense que força o FC Porto à sua 10ª falta e na conversão do livre direto Marc Torra não facilita e coloca a sua equipa novamente em vantagem. Com sete minutos jogados nesta segunda parte a Oliveirense ia vencendo por 2-3.

Com o FC Porto a tentar a resposta ao golo mas com o jogo a não ser bem jogado nesta fase, acaba por ser Miras, 'à lei da bomba' a chegar ao empate, com um remate de meia distância a bater Nélson Filipe colocando o resultado em nova igualdade, desta vez a 3-3.

O jogo entrava agora nos seus últimos dez minutos, com o FC Porto na iminência da 15ª falta (estava com 14 nesta fase) e a Oliveirense mantinha-se há largos minutos com as suas 8 faltas. Foi contudo numa falta da Oliveirense a meio da pista que o FC Porto conquistou um livre direto que levou Giulio Cocco para a marcação. Perante Nélson Filipe, o internacional italiano não falhou e colocou a sua equipa a vencer por 4-3. Tudo a postos para uma grande reta final do encontro!

Logo de seguida surge a 15ª falta do FC Porto que levou novamente Marc Torra para o livre direto. Perante Mirás, Marc não conseguiu fazer o golo, mantendo assim o Porto em vantagem para os últimos oito minutos de jogo.

Com o jogo a aproximar-se dos últimos cinco minutos era a Oliveirense quem procurava com mais intensidade o golo, estando o FC Porto remetido à sua zona defensiva e sem conseguir criar jogadas de perigo junto de Nélson Filipe.

Já dentro dos dois últimos minutos de jogo, jogada de contra-ataque do FC Porto com Reinaldo Garcia a controlar a bola e Jordi Bargallo a fazer a falta vendo o cartão azul. Na sequência, Carlo Di Benedetto não consegue bater Nélson Filipe no livre direto, com o português a levar a melhor.

Logo de seguida é Jorge Silva a ver também um cartão azul na sequência de uma entrada sobre Carlo Di Benedetto, levando assim o FC Porto para a linha de livre direto novamente. Desta vez foi Gonçalo Alves chamado à conversão permitindo também a defesa a Nélson Filipe, mas, na recarga, a conseguir fazer o golo, colocando o resultado em 5-3.

Na jogada imediatamente seguinte, e com a Oliveirense ainda com menos um elemento, volta a marcar Gonçalo Alves, fazendo assim o 6-3, deixando o FC Porto na frente nestes últimos 45 segundos. Na jogada seguinte, penalidade a favorecer a Oliveirense, com Marc Torra a ser chamado novamente à conversão. Perante Xavi, Marc Torra não consegue fazer o golo mas acaba por conseguir marcar na recarga, reduzindo assim o marcador para 6-4 nos últimos 30 segundos de jogo.

Chega assim ao final a Supertaça António Livramento com o FC Porto a vencer a Oliveirense por 6-4, em mais um grande jogo de hóquei em patins. Primeiro triundo oficial da época a ser atribuido em Coimbra num excelente Pavilhão Multidesportos Mário Mexia, com um elevado número de espetadores.

Parabéns ao FC Porto e à Oliveirense!

Bruno Machado - OK Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.