sábado, 2 de fevereiro de 2019

TAÇA DE PORTUGAL - ACD GULPILHARES VENCE JUVENTUDE PACENSE


Taça de Portugal - ACD Gulpilhares vence Juventude Pacense por 8-7

Primeiro jogo da tarde entre duas equipas do OK Porto com o Gulpilhares a receber a Juventude Pacense em jogo a contar para a Taça de Portugal.

Fernando Pinto, treinador da equipa da casa, escolhia para o cinco inicial João Teixeira, Tiago Silva, Carlos Resende, João Pires e Ricardo Amaral enquanto do lado visitante Marcos Costa apostava em José Dias, João Marques, João Abreu, Francisco Ribeiro e José Cabral. Marco Gomes da AP Aveiro era o árbitro escolhido para esta partida.

Em Gulpilhares, o pavilhão apresentava uma excelente ocupação e as duas equipas entravam em campo com o desejo de seguir em frente. Apesar da diferença de escalão, as duas equipas sabiam que teriam que lutar bastante para vencer a partida. Inicio muito equilibrado de jogo com Gulpilhares e Juventude a não conseguirem criar perigo junto das balizas adversárias. Ainda assim, parecia melhor o Gulpilhares nos primeiros minutos, a praticar um hóquei muito vertical e com transições rápidas para o ataque. A Juventude Pacense tentava responder, com ataques mais planeados, gerindo melhor a posse de bola.

Consumados os primeiros dez minutos de jogo chega o primeiro golo do jogo. Jogada de insistência da equipa da casa, com Tiago Silva a colocar a bola no fundo das redes pacenses. A qualidade dos ataques da equipa da casa a surtir o primeiro efeito, com a Juventude Pacense a encontrar dificuldades em criar perigo nestes primeiros minutos.

Boa entrada da equipa da casa no jogo que mantinha assim a vantagem de 1-0 no marcador, quando o marcador apontava para onze minutos para o final desta primeira parte. Após o golo a Juventude começou a aproximar-se mais da baliza do Gulpilhares mas a equipa da casa continuava a ser a mais perigosa na partida.

Quando o marcador apontava para os dez minutos finais da primeira parte, João Teixeira, guardião da equipa da casa, comete uma falta para cartão azul, levando assim João Paulo para a marca de livre direto. Perante Rui Gomes o atleta da Juventude Pacense não falhou fazendo o 1-1 na partida. Quando a Juventude ainda festejava, José Cabral decidiu imitar o seu guardião adversário vendo também ele o cartão azul. Na cobrança do livre direto, Tiago Silva faz o 2-1 para a equipa da casa criando nova explosão de alegria no pavilhão! 

Pouco tempo depois do golo de Tiago Silva é a vez da Juventude Pacense responder com uma recuperação de bola de José Cabral em zona proibida da defesa do Gulpilhares, parte para o um contra um com Rui Gomes e com um bonito gesto técnico consegue o empate para a Juventude. Era o 2-2 no marcador a cerca de oito minutos do final da primeira parte!

Mantinha-se muito ofensiva a equipa da casa e acabou por colher frutos desse atrevimento. Perante uma Juventude Pacense que aos poucos ia equilibrando o jogo, Carlos Resende recupera uma bola a meio campo partindo para a baliza e batendo José Dias. Bela finalização do Gulpilhares que ganhava novamente vantagem da partida. A cinco minutos de intervalo o marcador mostrava um 3-2 para a equipa da casa. 

Na resposta e já nos últimos três minutos, um forte remate de Filipe Ribeiro encontra no meio da área José Cabral que faz o empate na partida. Grande finalização para o nº 99 da Juventude Pacense que concretizava assim nova igualdade no marcador a 3-3. Ainda antes do intervalo a Juventude viria a chegar à primeira vantagem na partida com Vítor Hugo, na sequência de uma grande jogada coletiva dos pacenses, a finalizar com um remate rasteiro que bateu João Teixeira. Era o 3-4 no marcador.

Quando parecia que a Juventude iria sair a vencer para o intervalo, penalidade assinalada para o Gulpilhares que poderia dar a igualdade no marcador. Na conversão Tiago Silva envia a bola ao poste, permitindo aos pacenses chegarem ao intervalo a vencer por 3-4. Em faltas o Gulpilhares seguia com 8 tendo a Juventude Pacense apenas 4.

Iniciava-se assim a segunda parte com a desvantagem da equipa da casa que começou tal como havia começado no inicio do jogo. E logo no primeiro minuto de jogo, um remate de meia distância fortíssimo de João Pires encontra o ângulo da baliza pacense e chegava-se assim a novo empate na partida. Era o 4-4 e o jogo novamente empatado!

Na passagem dos primeiros cinco minutos da segunda parte, 10ª falta assinalada ao Gulpilhares com José Cabral a partir para a conversão do livre direto. Perante João Teixeira, o atleta pacense não conseguiu converter uma excelente ocasião para que a sua equipa voltasse à vantagem. Mantinha-se assim o 4-4 no marcador. No momento seguinte, falta da Juventude quando Carlos Resende seguia isolado, com Marco Gomes a apitar para livre direto. Chamado à conversão, Carlos Resende permite a defesa a José Dias.

Depois de uma fase de jogo rapidíssima com as duas equipas a darem um espetáculo de contra-ataques, um cartão azul mostrado a Ricardo Amaral, permitiu a João Abreu partir para a linha de livre direto. Com um remate forte a bola entrou no fundo da baliza chegando-se assim a nova vantagem da Juventude. A doze minutos do final o marcador apontava para 4-5.

A dez minutos do final da partida, a Juventude Pacense viria a voltar a marcar, conseguindo assim a primeira vantagem de dois golos na partida. Vítor Hugo, num lance em que ficou a dúvida se a bola realmente entrou para lá da linha de golo, fez o 4-6 na partida dando agora uma margem muito importante para a sua equipa gerir a partida. E se este golo deu uma importante vantagem, a Juventude viria logo de seguida a dilatar o marcador. José Cabral surge isolado frente a João Teixeira e finaliza de forma soberba, com um grande gesto técnico faznedo assim o 4-7 no marcador.

No momento seguinte o Gulpilhares responde ao golo da Juventude, com João Pires a converter de forma precisa uma grande penalidade assinalada por Marco Gomes. Reduzia o Gulpilhares para 5-7 a pouco mais de oito minutos do final da partida. 

Entrávamos assim nos minutos finais da partida, com as duas equipas com estratégias diferentes. O Gulpilhares procurava reduzir a desvantagem enquanto a Juventude Pacense pretendia gerir agora a sua posse de bola. A dois minutos do fim, um remate de Tiago Silva encontra o fundo das redes de José Dias, fazendo assim o 6-7 no marcador, lançando uma total incerteza para os minutos finais da partida!

A um minuto e meio do fim, perda de bola na construção de jogo pacense e na sequência uma grande penalidade assinalada que permitia ao Gulpilhares voltar a empatar o jogo. Chamado à conversão João Pires não treme e volta a empatar o jogo! Era o 7-7 no marcador e o prolongamento podia começar a ser uma realidade!

A 44 segundos do gim, cartão azul mostrado a Vítor Hugo, lançava o Gulpilhares para uma oportunidade de ouro de vencer a partida. Tiago Silva era o homem chamado para a conversão, e perante José Dias o atleta da equipa da casa não vacilou e enviou a bola para o fundo da redes! Explosão de alegria em Gulpilhares quando faltavam poucos segundos para o final da partida!

A 30 segundos do fim, 15ª falta para o Gulpilhares, com João Abreu a permitir uma excelente defesa a João Teixeira! Chegava assim o resultado final com uma tremenda reviravolta do Gulpilhares e passagem à próxima eliminatória da Taça de Portugal garantida! Jogo emocionante e com uma exibição fantástica das duas equipas!

Parabéns a todos os intervenientes!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.