quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

PRIMEIRA DIVISÃO - FC PORTO VENCE BENFICA


Iº Divisão - FC Porto vence Benfica por 5-3 e mantém a liderança

Jogo de cartaz desta 17ª jornada do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins. Frente a frente FC Porto e Benfica, clássico entre eternos rivais com o Porto a defender a liderança e o Benfica à procura de recuperar pontos no Dragão Caixa.

Guillem Cabestany colocava em jogo Nélson Filipe, Hélder Nunes, Gonçalo Alves, Reinaldo Garcia e Rafa enquanto Alejandro Dominguez fazia alinhar Pedro Henriques, Albert Casanovas, Diogo Rafael, Jordi Adroher e Lucas Ordoñez. A abritragem estava a cargo de Joaquim Pinto e Pedro Silva.

Primeiros dez minutos de jogo pautados por grande equilibro entre as duas equipas com o FC Porto a ser mais perigoso criando ocasiões de golo através de Gonçalo Alves e também de Hélder Nunes com Pedro Henriques a opor-se muito bem aos seus adversários. Do lado do Benfica, apenas uma ocasião de registo, num contra-ataque que Lucas Ordoñez falhou por muito pouco. As equipas acumulavam também nesta fase várias falta sendo que em apenas dez minutos já se havia registado 5 faltas para cada lado.

Após este período sem golos, e já com Giulio Cocco e Telmo Pinto do lado do Porto em pista e Valter Neves e Nicolia do lado do Benfica, coube a Telmo Pinto inaugurar o marcador. Boa jogada de ataque do FC Porto com um passe em profundidade a vir parar a Telmo Pinto que isolado perante Pedro Henriques teve a tranquilidade necessária para inaugurar o marcador no Dragão Caixa. Com 14 minutos par ao intervalo, o FC Porto vencia por 1-0.

Mantinha-se o FC Porto por cima da partida quando a 8 minutos do final da primeira parte, Gonçalo Alves tem a oportunidade de chegar ao golo através de uma penalidade mas o guardião Pedro Henriques levou a melhor para o Benfica. Na jogada imediatamente a seguir, jogada só ao alcance dos melhores com Nicolia a fazer um golo de belo efeito a empatar o jogo para o Benfica. Era o 1-1 no marcador a caminho do intervalo.

Quando o relógio apontava para os 3 minutos finais da primeira parte, o Benfica chega à 10ª falta, levando o FC Porto para a marca de livre direto com Giulio Cocco a não criar qualquer perigo a Pedro Henriques. Pouco depois é o Porto a cometer a 10ª falta com Lucas Ordoñez a ser chamado à conversão e perante Nélson Filipe demonstrou a frieza habitual fazendo o 1-2 para o Benfica. Vantagem importante para as águias nos minutos finais da primeira parte.

Nos segundos finais do primeiro tempo, Pedro Henriques origina uma situação de cartão azul para o Benfica, altura em que perde o stick numa jogada, tendo Casanovas entregue o seu próprio stick ao seu companheiro de equipa. No decorrer um elemento do banco do Benfica envia um stick para Casanova o que origina o cartão azul ao treinador do Benfica Alejandro Dominguez. No livre direto, desta vez com Hélder Nunes na conversão, o FC Porto volta a não conseguir bater Pedro Henriques. Parecia estar de volta o fantasma das bolas paradas para os azuis e brancos. Logo depois do lance chega o intervalo com o Benfica a conservar uma importante vantagem de 1-2.

Primeira parte dominada pelo FC Porto mas uma vez mais as bolas paradas a deixarem marcas na equipa de Guillem Cabestany. O Benfica foi gerindo as emoções ao longo desta primeira parte e conseguiu fazer o inverso do Porto, aproveitando as principais oportunidades de golo.

Inicio da segunda parte com o FC Porto em situação de superioridade numérica ainda fruto do cartão azul do final do primeiro tempo. Mas foi já com as equipas em igualdade que o FC Porto acaba por chegar ao golo do empate com Rafa a levar o Dragão Caixa ao rubro! Era o 2-2 no marcador com o Porto a entrar novamente melhor na partida. Na jogada imediatamente seguinte, penalidade a favor do azuis e brancos com Gonçalo Alves, uma vez mais, a não conseguir bater Pedro Henriques! 

Aos 5 minutos de jogo, cartão azul mostrado a Nicolia por falta sobre Hélder Nunes que originou também o cartão azul ao argentino. Novo livre direto para o FC Porto com Rafa a ser chamado à conversão. Uma vez mais é Pedro Henriques a levar a melhor, conseguindo assim manter o empate a 2-2 no marcador.

Mantendo a vantagem numérica o FC Porto consegue chegar à vantagem com uma dose de alguma sorte. Remate fortíssimo de Hélder Nunes com a bola a bater na canela de Casanovas e a trair Pedro Henriques. Nova vantagem no marcador para a equipa da casa, que passava agora a vencer por 3-2. Grande jogo entre duas enormes equipas!

Quando se passavam já os primeiros dez minutos desta segunda parte, penalidade cometida sobre Rafa que leva o capitão Hélder Nunes para nova bola parada. Desta vez, perante Pedro Henriques, Hélder faz um remate rasteiro que só parou no fundo da baliza. Era o 4-2 no marcador e a primeira vantagem de dois golos no Dragão Caixa.

Tentava responder o Benfica mas era o FC Porto que ia dominando a grande parte dos lances de perigo. Ainda assim, Nélson Filipe e Pedro Henriques a brilharem nas balizas de Porto e Benfica com defesas muito importantes que iam mantendo o resultado em 4-2 quando o relógio apontava para os dez minutos finais desta segunda parte.

A 6 minutos do final da partida, jogada muito bem construída pelo ataque do FC Porto com Telmo Pinto a assistir Reinaldo Garcia que no coração da área apenas desvia a bola impossibilitando a defesa a Pedro Henriques. Era o 5-2 para o FC Porto, resultado que ia coroando o maior atrevimento dos azuis e brancos. 

No momento seguinte, novo ataque do FC Porto e o Benfica comete a 15ª falta. Hugo Santos, chamado à conversão, não consegue bater Pedro Henriques, aumentando o número de bolas paradas falhadas pelo FC Porto nesta noite no Dragão Caixa. Mais uma excelente intervenção do internacional português do Benfica.

A 4 minutos do final da partida é a vez do FC Porto chegar à 15ª falta, com Adroher a ser chamado à marcação. Contrastando por completo com a eficácia dos dragões, o internacional espanhol do Benfica bate Nélson Filipe e coloca o resultado em 5-3! Grande reacção do Benfica ao golo de Reinaldo Garcia. 

A um minuto do fim Gonçalo Alves ainda vê o cartão azul levando Ordoñez para o livre direto. Perante Nélson Filipe o argentino não conseguiu fazer o golo, mantendo o resultado em 5-3, que viriam a ser os números finais desta partida. Vitória do FC Porto que mantém assim a liderança.

Vitória justa do FC Porto que acabou por ser a equipa que mais procurou o golo durante a maior parte do tempo de jogo. O Benfica continua assim longe dos lugares cimeiros e começa a ver difícil a tarefa de voltar a ser campeão nacional.

Bruno Machado - OK Porto
Foto: OK Porto

2 comentários:

  1. Acho que só descreverem os jogos e jogadas, deviam ter um pouquinho mais de atenção quando descrevem jogadas/golos de jogadores que nesse momento nem em ringue estão, já não é a primeira vez, parece que ainda não conhecem os plantéis...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Júlia! Desde já agradeço o seu acompanhamento do Blog. Pode por favor indicar qual o erro que detectou para que possa corrigir? Obrigado e votos de uma excelente noite!

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.