FC PORTO DERROTADO PELO LICEO


FC Porto perde com o HC Liceo por 2-4

Depois de no dia de ontem ter vencido a Juventude Pacense no Municipal de Paços de Ferreira, o FC Porto tinha hoje um jogo bem mais exigente. De visita ao Dragão Caixa, a equipa do Liceo da Corunha é em tudo similar ao Porto no que aos objetivos dizem respeito.

O FC Porto apresentava-se assim com Nélson Filipe na baliza, Rafa, Poka, Gonçalo Alves e Hélder Nunes. Do lado dos galegos, alinhavam Xavi Mállan na baliza, Josep Lamas, Eduard Lamas, David Torres e Sergi Miras.

Perante os cinco iniciais das equipas percebia-se que este jogo, apesar de preparação, tinha tudo para ser um grande jogo de hóquei dada a qualidade existente nos dois plantéis.

Num inicio de jogo muito dividido, o FC Porto tentava usar a sua meia distância para importunar Xavi. Com Hélder Nunes e Poka a servirem de bombardeiros, os galegos foram vendo as bolas serem paradas por Xavi ou então acabarem por passar ao lado.

O tempo de jogo ia passando e apesar da falta de golos, pouco habitual no hóquei em patins, e as equipas iam mostrando um hóquei ofensivo e de grande qualidade tática, o que pode explicar o nulo passado dez minutos desta primeira parte.

Nos galegos, Sergi Miras e Josep Lamas eram os elementos mais em foco com Lamas a importunar Nélson Filipe que correspondia com excelentes defesas. Funcionava por isso o contra-ataque do Liceo mas as situações de finalização eram escassas para os dois conjuntos.

Após o time-out solicitado a 13 minutos do fim da primeira parte, oportunidade para os adeptos do FC Porto verem uma das caras novas para esta época, Cocco, italiano que chega do Lodi de Itália. O novo camisola 7 dos azuis e brancos estreava-se assim no Dragão Caixa.

Após o time-out, os galegos entraram forte a pressionar bastante o FC Porto mais foi Reinaldo Garcia, a nove minutos do fim, com um remate fortíssimo de meia distância a abrir o marcador, fazendo o primeiro da tarde no Dragão Caixa.

A 8:24 do fim da primeira parte, cartão azul mostrado a Xavi Mallán, guardião do Liceo, por falta sobre Cocco. Na conversão da grande penalidade, Reinaldo Garcia permitiu uma excelente defesa ao recém entrado Martin Garaboa. Ficava assim o Porto em vantagem numérica que não viria a aproveitar, cabendo mesmo ao Liceo a melhor ocasião de golo nesta fase.

Prosseguia assim o jogo muito divido, com ataque rápido das duas equipas mas foi o Liceo, a 3 minutos do final da primeira parte, a fazer o empate. Jogada de entendimento que começou no guardião Garaboa e finalizada por Sergi Miras, um dos grandes nomes da modalidade. Estava assim feito o empate para os galegos.

Chegava assim o final da primeira parte com 1-1 no marcador, resultado que se ajustava ao que aconteceu na primeira parte. Para o Porto marcou Reinaldo Garcia e para o Liceo Sergi Miras.

No regresso do balneário o FC Porto entrava com Grau, Rafa, Hélder Nunes, Gonçalo Alves e Reinaldo Garcia. Já o Liceo regressava com Xavi Mallán, Josep Lamas, Eduard Lamas, Carlo di Benedetto e Sergi Miras.

Entrava melhor o FC Porto mas foi o Liceo a chegar à vantagem numa jogada de contra atque que Carlo Di Benedetto finalizou em grande estilo batendo assim Carles Grau. Grande remate do internacional francês dar o segundo golo para o Liceo. Tentava reagir o FC Porto e já o Liceo aumentava a vantagem. Remate de meia distância de Sergi Miras com Hélder Nunes a desviar e a bater Grau. Infelicidade para os azuis e brancos que viam assim o Liceo fazer o 1-3.

Apesar da boa entrada na segunda parte, rapidamente se viu o Liceo tomar conta da partida perante um FC Porto algo apático. A 14 minutos do final da partida, décima falta para os galegos e oportunidade para Hélder Nunes bater Xavi Mallán, levando melhor o espanhol e deixando o FC Porto com a desvantagem de dois golos intacta.

Segunda parte controlada pela equipa do Liceo com o FC Porto a ter imensas dificuldades em criar situações de perigo junto da baliza de Xavi. Este será certamente um dos aspetos para Cabestany rever. Já o adversário do Sporting na Liga Europeia ia deixando alguns avisos no que diz respeito à capacidade em adormecer o jogo do FC Porto, usando por isso a situação de vantagem de dois golos com muita confiança.

A 4:44 minutos do fim, décima falta para o FC Porto. Di Benedetto chamado à marcação do livre direto bateu Carles Grau fazendo o 1-4 para o Liceo. Na jogada seguinte, Josep Lamas envia a bola à trave da baliza de Grau, dando assim mais preocupações a Cabestany. Continuava o Porto com muitas dificuldades em criar perigo para Xavi Mallán.

A três minutos do fim, sucessão de lances de finalização para Porto e Liceo com Xavi e Grau a mostrarem as suas capacidades. a 6 segundos do fim, penalidade cometida por Di Benedetto e Telmo Pinto, chamado à conversão, a fazer o segundo para o Porto.

Chegava assim o final da partida com o FC Porto a perder por 2-4 frente ao Liceo da Corunha. Resultado que se aceita perante a excelente segunda parte realizada pelos galegos perante um FC Porto com algumas dificuldades em criar situações de golo. O facto de ter jogado ontem pode ajudar a justificar alguma falta de frescura física mas ainda assim, perante um Liceo de Liga Europeia, o Porto tem motivos para trabalhar durante a semana. Do Liceo fica um sério aviso ao Sporting, perante a excelente consistência apresentada numa fase tão prematura da época.


Comentários