sexta-feira, 21 de setembro de 2018

EUROPEU SUB-20 - PORTUGAL NÃO CONSEGUE A VITÓRIA FRENTE À ESPANHA


Portugal perde com a Espanha por 2-5 e está afastado da final do Europeu de Sub-20

1,2,3 e golo! Hugo Santos começava assim uma partida que se queria de coragem, acreditar, e acima de tudo sonhar com uma missão complicada mas longe de ser impossível para os jovens portugueses. Eram apenas 30 os segundos decorridos quando Hugo Santos bateu Pol Ferrer, guardião espanhol.

Melhor inicio era impossível, colocando Portugal uma boa dose de pressão sobre o lado espanhol. Sucederam-se alguns lances de pressão portuguesa enquanto a Espanha tentava reagir à força portuguesa e também à força do Pavilhão Monserrate.

Com Bernardo Mendes, Tomás, Trabulo, Hugo Santos  e João Lima de inicio, Portugal jogava com uma vontade muito contagiante. Do lado espanhol, Pol Ferrer, Aleix, Alejandro Joseph, Pol Manrubia e Luis Ricart procuravam assentar o jogo e incomodar Portugal. 

A 18:52 do final da primeira parte, a selecção espanhola faz o empate. 1-1 no marcador com Alejandro Joseph a criar o primeiro momento de silêncio em Viana. Por outro lado, os adeptos espanhóis faziam a festa, cientes da importância de responder ao golo de Portugal.

A 14:08 do final da primeira parte, um lance de infelicidade para Portugal. Luis Ricart faz um passe para o centro da área portuguesa, batendo a bola no patim da defesa lusa, fazendo o 1-2 para a Espanha. Quando ainda se digeria o golo, a Espanha não adormecia e faz de imediato o 1-3 com um golo de Pol Manrubia. A 13:58 do final do primeiro tempo, Portugal via o seu excelente início caír perante a resposta espanhola.

A 11:26 do fim do primeiro tempo, Pol Molas falha uma grande penalidade, com Bernardo Mendes a fazer uma excelente defesa. No minuto seguinte, cartão azul para João Lima, o que levava a Espanha novamente para uma situação de bola parada. Pol Manrubia tenta bater Bernardo com um excelente gesto técnico ao qual jovem português respondeu com a defesa. Ficava assim a Espanha a jogar com vantagem numérica durante 2 minutos. 

Portugal aguentava a pressão espanhola em vantagem numérica acabado por conseguir manter a sua baliza intacta neste período. Por outro lado, numa fase em que os nossos rapazes acumulavam já muitas falta (7), João Lima renasce o Monserrate com o 2-3 para Portugal! Nova explosão de alegria em Viana!

A 6 minutos do final, um lance de recuperação de bola de Hugo Santos, que se isola perante Pol Ferrer, mas o guardião espanhol a levar a melhor! Grande momento de hóquei em Viana!

Depois de nos últimos 2 minutos da primeira parte Portugal pressionar os espanhóis com remates e lances perigosos, a 42 segundos do fim, Alejandro Joseph, num lance individual sensacional, bater Bernanrdo para fazer o 2-4. Com este resultado chegava também o intervalo da partida com a selecção portuguesa a ter uma missão complicada pela frente.

Chegava a segunda parte com Bernardo, Hugo Santos, Carlos Ramos, João Lima e Trabulo a iniciar do lado de Portugal com a Espanha a chegar com Pol Ferrer, Alejandro Joseph, Pol Manrubia, Luis Ricart e Aleix Domenech.

Começam a alto ritmo as duas equipas, com diversos remates em ambas as balizas, tendo mesmo Aleix Domenech enviado uma bola ao ferro da baliza de Bernardo. Grande inicio de segunda parte para as duas seleções, que não se escondiam da importância do jogo.

A 22:16, Portugal chega à 10ª falta, levando Alejandro Joseph para o livre direto. Apesar da capacidade técnica do espanhol, Bernardo correspondeu com mais uma excelente defesa!

A 16:37 do fina da partida, grande penalidade para Portugal com Tomás a ser chamado à conversão. Remate forte do jovem português com Pol Ferrer a corresponder com uma grande defesa. Festejos espanhóis rodeando o seu 'redes' cientes da importância de não sofrer um golo numa fase em que Portugal criava perigo.

A Espanha geria o jogo com grande consciência e até alguma tranquilidade, tentando esgotar o máximo possível o seu tempo de posse de bola. A serenidade espanhola ia também sendo demonstrada no seu número de falta, com apenas 6 a 14 minutos do final da partida.

A Espanha progredia com contra ataques rápidos, que iam sendo parados eficazmente por Bernardo. Boa exibição do guardião português até ao momento. A 9 minutos do fim, o jogo passava por uma fase de grande equilíbrio, com as duas selecções a jogarem de forma calculada e em posse de bola. Contudo, a 8 minutos do fim, a Espanha chega aos 2-5, com um golo de Aleix Domenech.

Numa altura em que se sentia já algum desalento nos atletas portugueses, um cartão azul a João Lima, levou Miquel Grau para o livre directo, não conseguindo bater Bernardo Mendes. A Espanha ficava assim a jogar com mais um elemento em campo durante o 2 minutos seguintes.

A 5 minutos do fim, a Espanha mantinha o controlo total sobre o jogo, deixando Portugal jogar no seu meio campo mas sem permitir remates aos portugueses. Era uma fase em que a Espanha dava a iniciativa a Portugal, controlando muito bem o momento do jogo, jogando aquilo que tinha de jogar neste momento. Durante este tempo, Hugo Santos acaba por abandonar a pista, devido a ter sido tocado na face por um stick dos jogadores espanhóis.

A 2 minutos do final chegava a 15ª falta para Portugal, com Roc Pujadas a ser chamado à conversão do livre direto. Perante Bernanrdo Mendes, o espanhol não conseguiu bater o guardião português que defendia assim mais uma bola parada.

Até ao final da partida a registar apenas um remate de Portugal ao travessão da baliza espanhola, numa altura em que já se faziam ouvir os adeptos espanhóis a cantar no Pavilhão de Monserrate.

Vitória para a Espanha por 2-5 frente a Portugal, ficando assim a final deste Europeu marcada entre espanhóis e italianos. Já Portugal mede forças, amanha, frente à Alemanha, no jogo de atribuição do 3º e 4º lugar. Encontro marcado para as 19h.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.