sábado, 6 de abril de 2019

LIGA EUROPEIA - FC PORTO VENCE HCOKEY FORTE


Liga Europeia - FC Porto vence Hockey Forte por 3-2

O FC Porto recebeu a equipa italiana do Hockey Forte para a Segunda Mão dos Quartos de Final da Liga Europeia de Hóquei em Patins. 

Depois do excelente resultado obtido em Itália na primeira mão, onde venceu por 1-5, a equipa de Guillem Cabestany procurava aqui garantir a passagem à Final Four da competição.

Para este jogo Guillem colocou em jogo Nélson Filipe, Telmo Pinto, Rafa, Reinaldo Garcia e Gonçalo Alves enquanto o treinador Bersciani Pierluigi apresentava Riccardo Gnata, Davide Motaran, Marti Casas, Federico Ambrosio e Franco Platero. Destacar duas ausências, uma em cada equipa, sendo que do lado do FC Porto saltava à vista a ausência de Hélder Nunes enquanto que do lado dos italianos era Jordi Burgaya a ficar em Itália devido a uma lesão sofrida no treino.

Entrada forte das duas equipas com diversas situações de perigo a serem criadas junto das balizas dos dois guarda-redes titulares, e com a equipa italiana a colocar o FC Porto em sentido. Depois de um inicio frenético, foi o FC Porto a dispor da primeira grande situação de golo, através de um livre direto que castigou um cartão azul mostrado a Franco Platero. Na marcação, o italiano Giulio Cocco permitiu a defesa a Riccardo Gnata. A jogar em vantagem numérica, os azuis e brancos chegariam ao primeiro golo do jogo com o argentino Reinaldo Garcia a inaugurar o marcador no Dragão Caixa. Foi o 1-0 no marcador. 

Na passagem dos primeiros dez minutos de jogo, jogada bem construída pela equipa italiana com Marti Casas a aparecer solto na área e a empatar o jogo no Dragão Caixa. Foi o 1-1 no marcador, golo merecido pela irreverência mostrada pelos italianos neste encontro. Contudo, no momento imediatamente seguinte, o FC Porto vai dispor de nova situação de golo, com uma penalidade assinalada sobre Giulio Cocco. Chamado à conversão, Gonçalo Alves atira direto para o fundo da baliza, fazendo o 2-1 no marcador.

Após um período recheado de oportunidades de golos, as duas equipas equivaleram-se muito na partida, com o Forte dei Marmi a realizar uma excelente partida no Dragão Caixa e a colocar dificuldades ao FC Porto. Por outro lado os azuis e brancos iam fazendo uma rotação de praticamente todos os jogadores, sendo que neste primeira parte apenas Dinis Abreu não teve minutos de jogo. 

Perante um jogo com grande equilíbrio, o intervalo chegaria sem mais alterações no marcador, partindo o FC Porto em vantagem sobre o Hockey Forte por 2-1. Com este resultado, a missão dos italianos ficava cada vez mais difícil de ultrapassar. Também no número de faltas havia equilíbrio com o FC Porto com 5 e o Forte com 6.

Inicio de segunda parte no Dragão Caixa ao som dos postes das balizas de Forte e FC Porto. Dois remates, uma para cada equipa, ao poste deram o moto para o inicio do segundo tempo, estando as duas equipas a equivalerem-se novamente em termos de equilíbrio. 

Contudo foi o FC Porto à passagem dos primeiros cinco minutos a dilatar a vantagem, com uma jogada de insistência junto da defesa italiana, onde Reinaldo Garcia, de meia distância, a fazer um forte remate e anão dar qualquer possibilidade de defesa a Riccardo Gnata. O argentino fez assim o 3-1 na partida.

Após o golo de Reinaldo Garcia o Forte voltou a procurar a baliza de Nélson Filipe e voltamos a ter a sinfonia do poste no Dragão Caixa. Novamente Davide Motaran, com uma meia distância fortíssima, a enviar a bola ao poste da baliza do FC Porto. Foi a segunda vez que o italiano fez ouvir o som da bola a embater no poste!

O Forte dei Marmi continuava a sua excelente prestação no Dragão Caixa e voltou a reduzir distâncias no marcador quando Franco Platero faz movimentar as redes da baliza de Nélson Filipe. 3-2 no marcador com cerca de treze minutos por jogar. Referir apenas que, na jogada anterior ao golo, Nélson Filipe faz uma excelente defesa, não tendo conseguido evitar no momento seguinte o golos dos italianos.

À entrada dos últimos dez minutos o Forte dei Marmi chega à décima falta, tendo sido chamado à conversão Hugo Santos. O jovem do FC Porto, perante Riccardo Gnata, permitiu a defesa ao experiente guardião italiano. Nova bola parada desperdiçada pelos azuis e brancos depois de, na primeira parte, Cocco ter também ele falhado um livre direto.

Na entrada para os últimos cinco minuots de jogo, o FC Porto passou a jogar mais na gestão do seu tempo de ataque, tentando fazer uma maior posse de bola antes de tomar a decisão do remate. O Forte dei Marmi por outro lado saía com maior velocidade para o ataque, procurando, no menor número de passes possível, alvejar a baliza de Nélson Filipe.

A apenas quarenta segundos do fim o FC Porto chega à décima falta, levando assim o Forte para a marca de livre direto. Chamado à conversão Marti Casas teve a oportunidade de empatar a partida mas Nélson Filipe fez uma excelente defesa mantendo assim o resultado em 3-2 para o FC Porto.

Chegava assim o final da partida com o FC Porto a conquistar uma vitória por 3-2 sobre o Hockey Forte qualificando-se assim para a Final Four da Liga Europeia. Grande jogo de hóquei com a equipa do Forte a fazer um excelente jogo e o FC Porto a conseguir gerir grande parte dos momentos de jogo. Destaque individual para Marti Casas que foi, na opinião do OK Porto, o melhor jogador em pista!

Bruno Machado - OK Porto
Foto: OK Porto


Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.