domingo, 14 de abril de 2019

43º INTER-REGIÕES - AP PORTO DERROTADA NA FINAL PELA AP LISBOA


43º Inter-Regiões - AP Porto perde com a AP Lisboa por 4-2

 Chegou ao fim mais um Inter-Regiões com a AP Porto a não conseguir superar a AP Lisboa, perdendo a final por 4-2.

A AP Porto jogava para tentar revalidar o titulo conquistado em Bragança em 2018 mas encontrou pela frente uma AP Lisboa destinada a estragar os planos da selecção distrital do Porto.

Perante um pavilhão repleto de público e num jogo com arbitragem de Pedro Silva e Miguel Guilherme, a AP Lisboa já vencia ao intervalo por 2-1.

Entrou melhor a AP Porto quando praticamente na primeira jogada do jogo Miguel Henriques fez o 0-1 no marcador, abrindo boas perspetivas para este jogo decisivo. A resposta dos lisboetas foi contudo imediata e, em poucos minutos passaram mesmo para a frente do marcador. Primeiro foi Diogo Pernas a fazer o empata sendo que, pouco depois, Filipe Martins coloca a AP Lisboa a vencer por 2-1.

Num jogo sempre muito equilibrado e com as equipas a procurarem o golo, a segunda parte acabou por ser madrasta para a AP Porto. A vencer por um golo de vantagem, a AP Lisboa entrou mais tranquila no segundo tempo e conseguiu mesmo chegar a nova vantagem, altura em que Diogo Pernas chega ao seu segundo golo do jogo e faz o 3-1 para Lisboa. Vantagem preciosa para a equipa de Rui Henriques que podia assim gerir o encontro de uma outra perspetiva.

Até ao final da partida ainda houve tempo para mais um golo da AP Lisboa com Filipe Martins a converter exemplarmente um livre direto que castigou um cartão azul mostrado a Gonçalo Santos. Perante Miguel Santos, Filipe acabou por conseguir converter fazendo o 4-1. Logo de seguida a AP Porto reage com Rafael Duarte a fazer o golo. Com o 4-2 no marcador, o resultado não mais se alteraria.

A AP Lisboa acabou por fazer uma segunda parte de grande nível, gerindo muito bem o tempo de posse de bola e jogando, claro está, com os dois golos de vantagem que havia conquistado. Já a AP Porto teve algumas dificuldades em criar situações de perigo que lhe permitissem chegar a outro resultado que não fosse a derrota.

Aproveito ainda para felicitar a AP Lisboa pela conquista e dar os parabéns à AP Porto pela excelente prestação no torneio.

Um agradecimento também especial para a incansável equipa do Hoqueipatins.pt que mais uma vez fez uma tremenda cobertura do Inter-Regiões! Obrigado!

Bruno Machado - OK Porto
Foto: António Lopes
Dados Estatísticos: www.hoqueipatins.pt

sábado, 13 de abril de 2019

43º INTER-REGIÕES - AP PORTO VENCE AP AVEIRO E SEGUE PARA A FINAL


43º Inter-Regiões - AP Porto vence AP Aveiro por 3-2!

 AP Porto e AP Aveiro disputavam esta noite um lugar na final do 43º Inter-Regiões que se disputará na tarde de amanha em Vila Franca de Xira. Levou melhor a selecção da AP Porto vencendo por 3-2.

Grande inicio de partida de ambas as selecções, mostrando desde logo que este seria um jogo pautado pelo equilíbrio. Num jogo com arbitragem de Vera Fernandes e Pedro Figueiredo, foi a AP Porto a chegar ao intervalo com uma vantagem de 1-3.

Dois golos nos primeiros cinco minutos deram um colorido especial ao arranque deste grande jogo, tendo Miguel Henriques dado a vantagem para a AP Porto, e dois minutos mais tarde, Vasco Ribeiro empatou para a AP Minho. Era o 1-1 no marcador!

Apesar do equilíbrio entre as duas selecções, a AP Porto pareceu estar sempre um pouco melhor na partida, chegando mesmo a conseguir uma boa vantagem até ao final da primeira parte. Dois golos, um para Gonçalo Santos e outro para Miguel Henriques, colocaram os portuenses em vantagem de 1-3, resultado com que viria a chegar o intervalo.

Numa segunda parte de grande nível, as duas selecções procuraram o golo, com a AP Aveiro a tentar aproximar-se da AP Aveiro. Um golo de Vasco Ribeiro, o segundo no jogo, deu ainda uma enorme esperança a Aveiro, que com 3-2 na partida dispos de um livre direto, que castigava a 10ª falta do Porto, mas Vasco Ribeiro não conseguiu converter, permitindo assim a defesa a Miguel Santos. 

Vitória para a AP Porto, depois de mais um grande jogo e novamente uma excelente propaganda para a modalidade. Destaque também para o muito público presente em Vila Franca de Xira, que deu assim outro colorido a este jogo.

Com esta vitória a AP Porto marca presença na final onde vai encontrar a AP Lisboa, surgindo assim a oportunidades para os nossos jovens revalidarem o titulo conquistado no ano anterior em Bragança.

Bruno Machado - OK Porto
Foto: António Lopes
Dados Estatísticos: www.hoqueipatins.pt

sexta-feira, 12 de abril de 2019

43º INTER-REGIÕES - AP PORTO VENCE AP MINHO


43º Inter-Regiões - AP Porto vence AP Minho por 3-0

 E ao quarto jogo, a selecção da AP Porto voltou a triunfar, somando assim a sua quarta vitória em outros tantos jogos. Desta vez perante a fprte selecção da AP Minho, os portuenses venceram por 3-0.

Depois de ao inicio da tarde ter vencido a AP Ribatejo num jogo extremamente competitivo, a AP Porto sabia que iria encontra ao inicio da noite outro adversário que iria dar tudo pela vitória.

Num jogo com arbitragem de Teófilo Casemiro e Ricardo Leão, o resultado do jogo ficou ditado durante a primeira parte deste encontro.

Sempre pautado pelo equilibrio e com diversos jogadores a mostrarem já uma enorme maturidade nas mais diversas areas técnico-táticas, foi a AP Porto a conseguir construir a vitória, tendo para isso contribuído os golos de Miguel Henriques, Rafael Duarte e Paulo Pereira. Com o resultado em 3-0 ao intervalo, o mesmo não mais se alterou durante o segundo tempo apesar das oportunidades criadas pelas duas equipas.

Com esta vitória a AP Porto soma assim a sua quarta vitória em quatro jogos, conseguindo assim ultrapassar a AP Coimbra, AP Madeira, AP Ribatejo e a AP Minho.

Com este resultado a AP Porto conquistou o primeiro lugar, aguardando agora o término dos jogos do Grupo A para ficar a conhecer o seu próximo adversário.

Bruno Machado - OK Porto
Foto: António Lopes
Dados Estatísticos: www.hoqueipatins.pt

43º INTER-REGIÕES - AP PORTO VENCE AP RIBATEJO


43º Inter-Regiões - AP Porto vence AP Ribatejo por 2-1

Segundo dia do 43º Inter-Regiões para a equipa da AP Porto, com mais jogos agendados, primeiro frente à AP Ribatejo e, logo mais, frente à AP Minho.

No primeiro jogo da tarde, a AP Porto venceu a AP Ribatejo por 2-1.

Num jogo com arbitragem de Vera Fernandes e Pedro Figueiredo, assistimos a uma excelente primeira parte com as duas selecções distritais a fazerem tudo para conseguirem a vantagem. No final do primeiro tempo, o resultado apontava para uma igualdade a 1-1.

Chegou primeiro ao golo a AP Ribatejo com João Pedro Inácio a dar vantagem aos ribatejanos, fazendo o 1-0 e dando sequência à excelente vitória conquistada no dia de ontem frente à AP Minho. A AP Porto viria a responder já muito próximo do final do primeiro tempo, com Miguel Henriques a conseguir fazer o empate. Antes deste lance, destaque para o guarda-redes da AP Ribatejo, Ricardo Vaz, que fez duas enormes intervenções para defender um lance de bola parada de Gonçalo Santos.

E se a primeira parte nos trouxe um jogo de grande equilíbrio entre as duas equipas, a segunda parte acabou por seguir no mesmo fio condutor. As duas selecções protagonizaram um excelente jogo tendo sido decisivo o golo apontado por Miguel Henriques, logo no inicio do segundo tempo, para a vitória da AP Porto. Foi assim o segundo golo do atleta da AP Porto que fixou o resultado final em 2-1.

Mais um jogo muito competitivo por parte da AP Ribatejo o que ainda torna mais valiosa a vitória conquistada pela AP Porto. A selecção portuense soma assim três vitórias em três jogos, sendo que ainda hoje irá defrontar a AP Minho pelas 20h.

 Bruno Machado - OK Porto
Foto: António Lopes
Dados Estatísticos: www.hoqueipatins.pt

quinta-feira, 11 de abril de 2019

43º INTER-REGIÕES - AP PORTO VENCE AP MADEIRA


43º Inter-Regiões - AP Porto vence AP Madeira por 18-1.

 Depois da vitória ao inicio da tarde frente à AP Coimbra, a AP Porto somou a segunda vitória em dois jogos ao derrotar a AP Madeira por 18-1.

Num jogo com arbitragem de Sílvia Coelho e Vera Fernandes, a nossa selecção vencia ao intervalo por 9-0, depois de uma primeira parte recheada de golos. A AP Porto procurava assim alcançar a segunda vitória na competição.

Para este resultado contribuíram os golos de Miguel Henriques (3), Pedro Cunha, Lourenço Ventura (3) e Guilherme Moreira (2). A AP Porto saía assim a vencer para o tempo de intervalo, sendo que cabia à AP Madeira tentar reagir à desvantagem no segundo tempo. 

No segunda tempo o selecionador Raúl Alves aproveitou para fazer a troca de guarda-redes, dando assim a oportunidade a Tomás Teixeira de somar também ele minutos nesta partida.

Num segundo tempo também domingo pela AP Porto, foi com naturalidade que se assistiu ao dilatar da vantagem para os portuenses. Os golos de Paulo Pereira (3), Pedro Cunha, Lourenço Ventura, Miguel Henriques (3) e Gonçalo Santos. Para a equipa da AP Madeira marcou Rodrigo Soares. Com toda a emoção dos golos, a AP Porto acabaria assim por vencer conquistando a segunda vitória na prova.

No dia de amanha a AP Porto defronta a AP Ribatejo pelas 13h30 e, mais tarde, a AP Minho pelas 20h, naquele que é o jogo mais aguardado deste Grupo B.

 Bruno Machado - OK Porto
Foto: António Lopes
Dados Estatísticos: www.hoqueipatins.pt

43º INTER-REGIÕES - AP PORTO VENCE AP COIMBRA


43º Inter-Regiões - AP Porto vence AP Coimbra por 4-1

A selecção distrital da AP Porto iniciou da melhor forma a participação no 43º Inter-Regiões que se disputa em Vila Franca de Xira. Os portuenses, que jogam para defender o título, venceram o primeiro jogo frente à AP Coimbra por 4-1.

Com Pedro Silva e João Catrapona a assumir o comando da arbitragem, a AP Porto vencia ao intervalo por 3-0. Dois golos de Miguel Henriques e um golo de Paulo Pereira deram uma vantagem de 3-0 ao fim do primeiro tempo para os atletas da AP Porto.

A segunda parte foi contudo bem diferente, sendo que o equilíbrio foi a palavra de ordem. Ainda assim foi a nossa selecção a chegar ao 4-0, num golo apontado por Rafael Duarte. A resposta da selecção de Coimbra viria surgir pouco depois no encontro, altura em que Manuel Nunes reduziu a desvantagem no marcador. Com este golo foi também fechado o resultado final, com a vitória a sorrir à AP Porto!

Logo, pelas 20h, os nossos rapazes voltam a entrar em campo desta vez frente à AP Madeira.

Bruno Machado - OK Porto
Foto: António Lopes
Dados Estatísticos: www.hoqueipatins.pt

ENTREVISTA A RICARDO DIAS - ADEPTO DA AD VALONGO


Entrevista a Ricardo Dias - AD Valongo em foco!

Hoje trago até ao OK Porto uma entrevista a Ricardo Dias. O Ricardo é um conhecido adepto da AD Valongo e que nos abre um pouco o véu daquilo que é a paixão da cidade de Valongo pelo seu clube de Hóquei. Viaja connosco por esta excelente entrevista!

OK Porto
Ricardo, antes de mais gostaria de agradecer o teu tempo para esta entrevista. Fala-me um pouco de ti. Quem é o Ricardo Dias?

Ricardo Dias
R: Antes de mais, queria agradecer pelo convite para esta entrevista. Atualmente apenas sou um sócio/adeptos assíduo do clube.

OK Porto
Conta-me como surge a tua ligação ao hóquei em patins e à AD Valongo

Ricardo Dias
R: Já vejo hóquei aqui em Valongo há muitos anos. Comecei por informar a todos os adeptos por livre vontade num grupo que existe do clube que todos os jogos e resultados. Depois, como a página do clube estava inativa convidaram-me a ajudar e com todo o gosto ia publicando e atualizando a página do clube. Depois comecei a ir com a equipa técnica para todos os jogos, tanto fora como em casa, informando sempre os resultados aos adeptos e seguidores. Em casa já acompanhava sempre os jogos e fora ia sempre que podia também com outros adeptos. Por último estive ligado 2 anos às camadas jovens, onde ajudava num escalão. Este ano não me foi permitido por motivos profissionais.

OK Porto
Ricardo, fazes parte de um grupo de adeptos que segue a AD Valongo por todo o país. O que sentes quando ouves que a AD Valongo tem uma massa adepta que é exemplo para todos no que ao apoiar a equipa diz respeito?

Ricardo Dias
R: É sempre bom ouvir que Valongo é a cidade do hóquei. As gerações passam, mas tentamos sempre trazer gente ao pavilhão.

OK Porto
Quais as maiores dificuldades nos jogos fora de Valongo? Para além dos custos de transporte acrescem os preços dos bilhetes. Achas que os valores de ingresso nos pavilhões estão ajustados?

Ricardo Dias
R: As dificuldades são bastantes. Nos tempos de hoje não é qualquer pessoa que pode pagar 15€/20€ para ir ver um jogo de hóquei. Tentamos sempre que possível arranjar soluções mais baratas e ajudas, mas nunca é fácil. Quando é para o sul tudo fica mais caro pois a alimentação também fica.

OK Porto
Assistir a um jogo no 'San Siro' é de facto um momento sempre muito especial. O que torna o Municipal de Valongo tão especial? Como vês o envolvimento da cidade à volta do hóquei?

Ricardo Dias
R: É uma cidade que respira hóquei. Já faz parte do fim-de-semana dos valonguenses. Por exemplo, apesar de esta época estamos aquém das espectativas o pavilhão tem estado sempre bem composto e apoio nunca faltou.

OK Porto
Faço-te agora um apelo à tua memória. Qual a primeira memória que tens da AD Valongo?

Ricardo Dias
R: Nunca vou esquecer o dia em que fomos campeões nacionais. A cidade de Valongo parou e o pavilhão estava a abarrotar. Não se falava de mais nada pelas ruas.

OK Porto
E qual o momento mais inesquecível? E aquele que mais custou viver?

Ricardo Dias
R: Além de quando fomos campeões, foi no ano seguinte quando vencemos a Supertaça António Livramento. Na época passada também, quando na final da Taça de Portugal em Tomar apesar de termos perdido passamos 2 dias em família. Muitos sem sítio para dormir, dormiram no chão e em carrinhas, foi uma sensação incrível.

OK Porto
Olhamos agora o ano em que se tornaram Campeões Nacionais. Eu tive a oportunidade de assistir a esse jogo ao vivo e as emoções que se sentiram no final da partida eram de facto genuínas. As lágrimas e os abraços sentidos entre todos os adeptos eram marcantes. Achas possível num curto prazo voltar a viver essas emoções?

Ricardo Dias
R: O trabalho do Valongo já vem desde a formação. Todos os anos temos os escalões mais jovens a lutar pelos campeonatos nacionais. Se daqui a uns anos, conseguimos manter uma equipa, quem sabe não andemos nos lugares mais cimeiros.

OK Porto
Este ano estamos a assistir a uma época com algumas dificuldades para a AD Valongo. Na visão de um adepto assíduo como tu, o que acreditas que possa estar a faltar para que se obtenham outros resultado?

Ricardo Dias
R: Penso que confiança. O treinador é o mesmo e tem feito um bom trabalho como na época anterior, saíram jogadores muito importantes mas também entraram jogadores bons. Este ano nunca fomos uma equipa regular e com os resultados é normal a equipa ir perdendo a confiança, mas acredito que vamos conseguir dar a volta a esta situação.

OK Porto
Acreditas que muito do sucesso que a AD Valongo tem vindo a conquistar ao longo dos tempos se deve, por exemplo, ao trabalho com a formação? Como vê um adepto o trabalho que o clube tem feito nesse capítulo?

Ricardo Dias
R: Sim, o trabalho da formação é muito importante. A AD Valongo sempre foi conhecida por formar grandes jogadores e isso tem continuado.

OK Porto
Este ano a AD Valongo teve, mais uma vez, a oportunidade de jogar as competições europeias. Por decisão do clube, cederam a vaga para outra equipa. Como vês esta decisão? Parece-te correta? Não seria importante colocar novamente o 'San Siro' nas tardes europeias?

Ricardo Dias
R: Sim acho correta, é sempre mais importante manter a estabilidade do clube. É claro que todos os adeptos e o clube também gostavam de participar mas entendemos que é preciso ter possibilidades financeiras.

OK Porto
Na tua opinião, Portugal tem mesmo no melhor campeonato do mundo como, quase todos, o consideram?

Ricardo Dias
R: Sim, não há dúvidas que temos o melhor campeonato e os melhores jogadores. Tenho pena é dos jovens jogadores portugueses, muitos com muita qualidade e têm dificuldade em ingressar na 1ªdivisão, onde até optam por imigrar.

OK Porto
Por último, queres deixar alguma mensagem para a cidade de Valongo, para os adeptos da AD Valongo?

Ricardo Dias
R:Acreditar, só temos que acreditar no trabalho da direção, jogadores e treinador, e continuarmos a apoiar.

Bruno Machado - OK Porto
Foto: Photosports

sábado, 6 de abril de 2019

LIGA EUROPEIA - FC PORTO VENCE HCOKEY FORTE


Liga Europeia - FC Porto vence Hockey Forte por 3-2

O FC Porto recebeu a equipa italiana do Hockey Forte para a Segunda Mão dos Quartos de Final da Liga Europeia de Hóquei em Patins. 

Depois do excelente resultado obtido em Itália na primeira mão, onde venceu por 1-5, a equipa de Guillem Cabestany procurava aqui garantir a passagem à Final Four da competição.

Para este jogo Guillem colocou em jogo Nélson Filipe, Telmo Pinto, Rafa, Reinaldo Garcia e Gonçalo Alves enquanto o treinador Bersciani Pierluigi apresentava Riccardo Gnata, Davide Motaran, Marti Casas, Federico Ambrosio e Franco Platero. Destacar duas ausências, uma em cada equipa, sendo que do lado do FC Porto saltava à vista a ausência de Hélder Nunes enquanto que do lado dos italianos era Jordi Burgaya a ficar em Itália devido a uma lesão sofrida no treino.

Entrada forte das duas equipas com diversas situações de perigo a serem criadas junto das balizas dos dois guarda-redes titulares, e com a equipa italiana a colocar o FC Porto em sentido. Depois de um inicio frenético, foi o FC Porto a dispor da primeira grande situação de golo, através de um livre direto que castigou um cartão azul mostrado a Franco Platero. Na marcação, o italiano Giulio Cocco permitiu a defesa a Riccardo Gnata. A jogar em vantagem numérica, os azuis e brancos chegariam ao primeiro golo do jogo com o argentino Reinaldo Garcia a inaugurar o marcador no Dragão Caixa. Foi o 1-0 no marcador. 

Na passagem dos primeiros dez minutos de jogo, jogada bem construída pela equipa italiana com Marti Casas a aparecer solto na área e a empatar o jogo no Dragão Caixa. Foi o 1-1 no marcador, golo merecido pela irreverência mostrada pelos italianos neste encontro. Contudo, no momento imediatamente seguinte, o FC Porto vai dispor de nova situação de golo, com uma penalidade assinalada sobre Giulio Cocco. Chamado à conversão, Gonçalo Alves atira direto para o fundo da baliza, fazendo o 2-1 no marcador.

Após um período recheado de oportunidades de golos, as duas equipas equivaleram-se muito na partida, com o Forte dei Marmi a realizar uma excelente partida no Dragão Caixa e a colocar dificuldades ao FC Porto. Por outro lado os azuis e brancos iam fazendo uma rotação de praticamente todos os jogadores, sendo que neste primeira parte apenas Dinis Abreu não teve minutos de jogo. 

Perante um jogo com grande equilíbrio, o intervalo chegaria sem mais alterações no marcador, partindo o FC Porto em vantagem sobre o Hockey Forte por 2-1. Com este resultado, a missão dos italianos ficava cada vez mais difícil de ultrapassar. Também no número de faltas havia equilíbrio com o FC Porto com 5 e o Forte com 6.

Inicio de segunda parte no Dragão Caixa ao som dos postes das balizas de Forte e FC Porto. Dois remates, uma para cada equipa, ao poste deram o moto para o inicio do segundo tempo, estando as duas equipas a equivalerem-se novamente em termos de equilíbrio. 

Contudo foi o FC Porto à passagem dos primeiros cinco minutos a dilatar a vantagem, com uma jogada de insistência junto da defesa italiana, onde Reinaldo Garcia, de meia distância, a fazer um forte remate e anão dar qualquer possibilidade de defesa a Riccardo Gnata. O argentino fez assim o 3-1 na partida.

Após o golo de Reinaldo Garcia o Forte voltou a procurar a baliza de Nélson Filipe e voltamos a ter a sinfonia do poste no Dragão Caixa. Novamente Davide Motaran, com uma meia distância fortíssima, a enviar a bola ao poste da baliza do FC Porto. Foi a segunda vez que o italiano fez ouvir o som da bola a embater no poste!

O Forte dei Marmi continuava a sua excelente prestação no Dragão Caixa e voltou a reduzir distâncias no marcador quando Franco Platero faz movimentar as redes da baliza de Nélson Filipe. 3-2 no marcador com cerca de treze minutos por jogar. Referir apenas que, na jogada anterior ao golo, Nélson Filipe faz uma excelente defesa, não tendo conseguido evitar no momento seguinte o golos dos italianos.

À entrada dos últimos dez minutos o Forte dei Marmi chega à décima falta, tendo sido chamado à conversão Hugo Santos. O jovem do FC Porto, perante Riccardo Gnata, permitiu a defesa ao experiente guardião italiano. Nova bola parada desperdiçada pelos azuis e brancos depois de, na primeira parte, Cocco ter também ele falhado um livre direto.

Na entrada para os últimos cinco minuots de jogo, o FC Porto passou a jogar mais na gestão do seu tempo de ataque, tentando fazer uma maior posse de bola antes de tomar a decisão do remate. O Forte dei Marmi por outro lado saía com maior velocidade para o ataque, procurando, no menor número de passes possível, alvejar a baliza de Nélson Filipe.

A apenas quarenta segundos do fim o FC Porto chega à décima falta, levando assim o Forte para a marca de livre direto. Chamado à conversão Marti Casas teve a oportunidade de empatar a partida mas Nélson Filipe fez uma excelente defesa mantendo assim o resultado em 3-2 para o FC Porto.

Chegava assim o final da partida com o FC Porto a conquistar uma vitória por 3-2 sobre o Hockey Forte qualificando-se assim para a Final Four da Liga Europeia. Grande jogo de hóquei com a equipa do Forte a fazer um excelente jogo e o FC Porto a conseguir gerir grande parte dos momentos de jogo. Destaque individual para Marti Casas que foi, na opinião do OK Porto, o melhor jogador em pista!

Bruno Machado - OK Porto
Foto: OK Porto


segunda-feira, 1 de abril de 2019

IIIª DIVISÃO - OLÁ MOURIZ DERROTADO PELA ADB CAMPO


IIIª Divisão - Olá Mouriz perde em Barcelos com a ADB Campo por 5-4

O Olá Mouriz viajou até Barcelos para defrontar a ADB Campo tendo saído derrotado por 5-4. Num jogo recheado de golos foi a equipa da casa a entrar melhor, altura em que Luís Martins fez o 1-0 na partida. O segundo chegaria novamente para a equipa da casa com Francisco Costa a fazer o 2-0 para os minhotos.

Reagiu a equipa do Olá Mouriz com Filipe Coelho a chegar ao 2-1, tendo a equipa da casa reagido imediatamente a seguir com Diogo Antunes a fazer o 3-1. Numa fase final de primeira parte muito movimentada, chegaria ainda mais um golo para os visitantes, altura em que Cristiano Barbosa fez o 3-2, fixando o resultado final neste primeiro tempo.

Para a segunda parte novo leque de emoções reservado com o Campo a voltar a entrar melhor, tendo João Figueiredo chegado ao 4-2. A reacção do Olá Mouriz chegou pouco depois tendo conseguido chegar ao 4-3 por intermédio de Jorge Almeida.

Até ao final da partida destaque ainda para mais dois golos, uma para cada equipa, tendo primeiro chegado à vantagem de 5-3 o Campo, com um golo de Tiago Dias. O Olá Mouriz viria a fechar o resultado final quando Cristiano Barbosa, já perto do fim, fez o 5-4 final na partida!

Com este resultado a ADB Campo soma agora 17 pontos no 9º lugar sendo que o Olá Mouriz é 12º com 4 pontos.

Bruno Machado - OK Porto
Foto: Sara Ferreira
Dados Estatísticos: www.hoqueipatins.pt