sábado, 1 de dezembro de 2018

LIGA EUROPEIA - FC PORTO VENCE AMATORI LODI


Liga Europeia - FC Porto vs Amatori Lodi - 8-3

Pavilhão Dragão Caixa
3ª Jornada da Liga Europeia
5 Inicial FC Porto: Carles Grau, Giulio Cocco, Reinaldo Garcia, Gonçalo Alves e Hélder Nunes
5 Inicial Lodi: Valentin Grimalt, Andrea Malagoli, Alessandro Verona, Luís Querido e Francesco Compagno

Regresso da Liga Europeia ao Dragão Caixa com o FC Porto a receber o Amatori Lodi, vice-campeão italiano em jogo a contar para a 3ª jornada da maior prova de clubes da Europa.

Num jogo com arbitragem da dupla espanhola Raúl Burgos e Josep Ribó, Porto e Lodi procuravam chegar à terceira vitória na competição depois de ambos vencerem Reus e Saint-Omer nos jogos anteriores.



Destaque negativo para o pouco público portista presente no Caixa com a ausência das habituais claques de apoio ao FC Porto (pelo menos em número significativo), que contrastava com uma imensa mancha amarela e vermelha dos adeptos do Lodi que davam outro colorido ao Dragão Caixa.

Entrou melhor o FC Porto a pressionar desde logo a defensiva do Lodi com Reinaldo Garcia e Giulio Cocco, que defrontava aqui a sua antiga equipa, eram os melhores dos dragões nesta primeira fase. Quando o marcador apontava para os primeiros cinco minutos de jogo, Reinaldo Garcia abre o marcador no Dragão Caixa depois de uma joga rápida conduzida pela equipa do FC Porto. Estava feito o 1-0 na partida com o Lodi a sentir dificuldades para criar perigo junto de Carles Grau. 



A equipa italiana treinada pelo português Nuno Resende pedia desde logo o primeiro desconto de tempo para aliviar certamente a pressão dos seus atletas e procurar algumas correcções. Contudo, assim que é retomado o jogo, Hélder Nunes, o capitão dos dragões, faz o 2-0 no Dragão Caixa, criando assim dificuldades acrescidas aos italianos.

Após um ciclo de jogos em que o FC Porto defrontou o Reus, Oliveirense e Sporting, a entrada neste jogo mostrava desde já uma equipa motivada a dar a volta a um resultado adverso obtido no Pavilhão João Rocha, casa do Sporting. Primeiros dez minutos de grande equilíbrio ofensivo da equipa de Guillem Cabestany que surpreendia assim a equipa do Lodi que continuava com dificuldades em criar perigo.

Melhorou a equipa do Lodi após os primeiros quinze minutos da partida e começou a ter alguns remates perigosos à baliza de Carles Grau, com o italiano, e capitão de equipa, Domenico Illuzzi a ser o mais rematador na equipa do Lodi. As equipas iam aproveitando assim para fazer as primeiras trocas no cinco inicial, numa fase do jogo onde nem Lodi nem Porto estavam a criar situações de perigo. Destaque para a entrada de Hugo Santos, a jovem promessa da equipa portistas, que voltava aqui a ter minutos de jogo no Dragão Caixa.



Quando o marcador apontava para os últimos sete minutos da primeira parte, contra-ataque do FC Porto conduzido por Poka, que em situação de 3 para 2 passa a Hugo Santos que com um pormenor técnico fantástico faz o 3-0 para a equipa de Guillem Cabestany! A equipa de Nuno Resende continuava assim com muitas dificuldades em entrar no jogo mostrando até alguma apatia em alguns momentos.

Entravamos assim nos últimos cinco minutos desta primeira parte, com o jogo a ficar mais rápido, com a reacção do Lodi a surgir finalmente. Alessandro Verona era nesta fase o mais perigoso da equipa dos italianos, a obrigar Carles Grau, por duas vezes, a intervenções difíceis. Com apenas um segundo para terminar a primeira parte, Gonçalo Alves que parecia estar apenas a conservar a posse de bola, acaba por numa rápida jogada conseguir fazer o 4-0 para o FC Porto, resultado com que chegávamos ao intervalo no Dragão Caixa. Em faltas, o FC Porto surgia com 7 estando o Lodi com 5.



Começava assim a segunda parte com o FC Porto a dispor de uma confortável vantagem para gerir a partida da melhor forma. Guillem Cabestany colocava assim Grau, Rafa, Telmo Pinto, Cocco e Reinaldo Garcia a começar neste segundo tempo enquanto Nuno Resende, do lado dos italianos, colocava Grimalt, Illuzzi, Verona, Luís Querido e Malagoli em pista.

Volta a entrar melhor o FC Porto, e logo nos primeiros minutos, Giulio Cocco de meia distância faz o 5-0 para o FC Porto, marcando assim à sua antiga equipa. Num início de segunda parte com várias incidências, Alessandro Verona vê o cartão azul por falta sobre Cocco, e o italiano, de livre direto, volta a fazer novo golo, bisando assim na partida! Era o 6-0 para a equipa do FC Porto, com o Lodi a voltar a não ter capacidade para contrariar o FC Porto!



Quando ainda não avançavamos dos primeiros cinco minutos desta primeira parte, o Lodi conquista uma penalidade. Chamado à marcação, Domenico Illuzzi permita a defesa a Grau, num lance anulado pela dupla de arbitragem espanhola. Na repetição, o capitão dos italianos faz o 6-1 batendo assim Carles Grau pela primeira vez na partida.
 
Após este período frenético, as duas equipas continuaram a procurar os caminhos do golo, ainda que agora com mais equilíbrio, quer com Lodi quer com FC Porto a atacarem a baliza. Ainda assim foi a equipa da casa a voltar a marcar, numa posse de bola muito bem construída da equipa dos dragões a terminar com o golo de Rafa que aliou a velocidade à técnica individual. Era o 7-1 para a equipa do FC Porto.



Logo de seguida, chegava o Lodi à 10ª falta, com Poka a ser chamado à conversão. O internacional português não conseguiu contudo bater Valentin Grimalt, mantendo-se assim a vantagem dos dragões por 7-1. Após este momento reentra na partida Hugo Santos, que logo de seguida com um belo gesto técnico envia a bola ao travessão da baliza italiana. O Lodi continuava com dificuldade em encontrar o seu melhor jogo, numa altura em que estávamos a onze minutos do final da partida. 

Chegava à 10ª falta o FC Porto e chamado à conversão 'Checco' Compagno não consegue bater Carles Grau que faz uma enorme defesa arrancando enormes aplausos do público do Dragão Caixa. Mais uma oportunidade desperdiçada pelos italianos para tentar reduzir esta desvantagem. O FC Porto usava nesta fase o seu tempo de ataque para fazer trocas de bola constantes tentando criar aberturas para atirar à baliza de Grimalt.

Com seis minutos por jogar nesta partida entre Porto e Lodi, Hugo Santos volta a enviar uma bola ao ferro da baliza italiana tendo, logo de seguida, Nuno Resende solicitado novo desconto de tempo para ainda tentar retirar algo mais dos seus atletas nesta fase. Os adeptos italianos, que no inicio da partida demonstravam grande optimismo, estavam nesta fase desanimados perante a impotência da sua equipa no Dragão Caixa. Ainda assim foi o Lodi a reduzir para 7.2 quando numa jogada de contra-ataque o italiano Andrea Malagoli volta a bater Carles Grau. 



Quando o marcador marcava três minutos para o final da partida, nova penalidade a favorecer o Lodi com Luís Querido a ser chamado à marcação batendo Carles Grau e fazendo assim o 7-3 para a equipa italiana! Últimos minutos positivos para os italianos a conseguirem dois golos praticamente seguidos.

Não contente com esta possível resposta italiana, o FC Porto volta à carga e de meia distância o capitão Hélder Nunes volta a fazer mexer o marcador do FC Porto, chegando assim ao 8-3, resultado que a cerca de dois minutos do final ia valendo no Dragão Caixa.

Aproximou-se assim o final da partida com o FC Porto a vencer o Lodi por 8-3 nesta 3ª jornada da Liga Europeia, não dando qualquer possibilidade de resposta à equipa italiana. Grande jogo entre as duas equipas mas onde o FC Porto foi mais forte como claramente demonstra o resultado. O FC Porto é por isso líder do seu grupo, somando assim 9 pontos em três jogos, ficando agora como líder isolado e num bom caminho para passar à próxima fase desta Liga Europeia!


Bruno Machado












Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.