LIGA EUROPEIA - OS DESAFIOS DO FC PORTO


Os desafios do FC Porto no Grupo C da Liga Europeia

Sorteio da Liga Europeia coloca FC Porto no Grupo C. Lodi de Itália, Reus de Espanha e Saint-Omer de França são os adversários dos finalistas vencidos da última edição da Liga Europeia.

Convido-te então a acompanhar esta publicação para ficares a conhecer os adversários dos azuis e brancos.





Começamos pelo cabeça de série, o Lodi de Itália. Perante o sorteio, o FC Porto apenas poderia ficar com o Barcelona ou com o Lodi. Calharam os italianos, vencedores da última edição da Liga Italiana.

Quis por isso o destino que, Cocco, reforço do FC Porto para esta nova época, volta-se a uma casa onde foi muito feliz. Cocco chegou ao FC Porto depois de uma temporada muito proveitosa em Itália. 
Juntamente com Verona, Cocco ajudou o Lodi a chegar ao primeiro lugar na fase regular do Campeonato Italiano. A partir daqui, o Lodi partiu para os playoffs com uma ambição renovada e acabou mesmo por se sagrar campeão, passando os jogos com o Monza, o Viareggio e, na final, mostrou toda a sua capacidade vencendo o Forte dei Marmi com três vitórias sem resposta. 

Também neste Lodi tivemos o português Gonçalo Pinto, agora reforço do Valongo por empréstimo do Benfica, como ponto muito forte de uma equipa que apresentará as maiores dificuldades ao FC Porto.

As saídas de Cocco e Gonçalo certamente que trarão dificuldades aos italianos mas o treinador Nuno Resende terá em Alessandro Verona o elemento de maior perigo para o FC Porto.



De Espanha chega o Reus, equipa que esteve presente na Final Four da Liga Europeia no Dragão Caixa. A equipa treinada por Jordi Garcia entra nesta Liga Europeia por via do 3º lugar conquistado na OK Liga de Espanha.

Depois de uma boa campanha na Liga Europeia, perdendo apenas nas meias-finais frente ao FC Barcelona, o Reus é umas das equipas Europeias que mais movimentações sofreu neste mercado de Verão.

E é por aqui que o FC Porto poderá tentar ganhar maior vantagem. Saíram três jogadores fundamentais para os espanhóis: Marc Torra chega para a Oliveirense, o incrível Raul Marin para o Sporting e Albert Casanovas para o Benfica. São por isso três perdas muito importantes para os catalães e, curiosamente, todas elas para três dos quatro candidatos ao título português. 

No sentido inverso, e não colocando em causa os atletas adquiridos, parece-me que o Lodi perderá um pouco do seu poder ofensivo. Chega Tiago Rafael do Benfica, Marc Julia do Bassano de Itália, Carballeira do Liceo e ainda Cristian do Vendrell.

Será por isso uma equipa do Reus em reconstrução total mas que será, sempre, uma equipa de créditos firmados para complicar as contas do grupo.

A última equipa a ser selecionada para este grupo foram os franceses do Saint-Omer. Os franceses são presença assídua na Liga Europeia e serão certamente a equipa menos cotada do grupo. Contudo, a deslocação até França, terá de ser levada com seriedade pois poderá fazer a diferença nas contas finais do grupo.

O hóquei francês procurar chegar-se mais a frente e, com base naquilo que tem feito a seleção, também as equipas locais procuram desenvolver o seu hóquei.

O Saint-Omer foi 2º classificado na última edição do Campeonato Francês, ficando a escassos pontos do título. Na equipa treinada por Fabien Savreux alinhavam dois portugueses. Eduardo Leitão e Xavi Lourenço foram elementos importantes para que a equipa alcança-se o segundo posto.

Contudo, os dois atletas portugueses estão de regresso a Portugal, tendo o Saint.Omer investido na contratação de dois atletas ao Noisy, Anthony da Costa e Fabien Barengo.

Certamente que a satisfação dos franceses passará por poderem receber no seu pavilhão os nomes maiores do hóquei europeu e, como referido anteriormente, as equipas que perderem pontos em Saint-Omer poderão ter aqui um travão à passagem para os quartos de final.


O FC Porto parte com ambições renovadas para a próxima época. Depois da conquista da Supertaça em Tomar, o FC Porto acabou por não conseguir voltar a ser campeão, voltando apenas a festejar frente ao Valongo, na final da Taça de Portugal.

Já na Liga dos Campeões o Porto conseguiu chegar a uma final, novamente organizada no Dragão Caixa, onde voltou a perder para o FC Barcelona.

Para esta época a equipa portuense mantém praticamente todos os seus atletas, assinalando apenas a saída de Baliu para o Igualada, Jorge Silva para a Oliveirense e Alvarinho, este menos utilizado, para o Sporting (entretanto emprestado ao Barcelos).

Em sentido inverso entram Cocco do Lodi, Hugo Santos do Benfica e Poka do Valongo. Cabestany vê assim a equipa ser retocada mas mantendo os pontos forte que são a presença de Grau, Gonçalo Alves, Hélder Nunes, Rafa e Reinaldo, para além de Nélson Filipe e Telmo Pinto.

A presença na final four é desejo assumido da estrutura portista pelo que Cabestany e os seus atletas terão agora uma dupla função. Tentar a reconquista do título português e lutar por nova presença entre os quatro melhores da Europa.
 


Comentários